Varejo Phygital: 07 tecnologias para usar no seu PDV 0 58

Quando falamos de varejo, a régua de excelência para agradar o consumidor hoje está muito maior do que há alguns anos atrás. Não basta uma diferenciação no preço ou ofertas atrativas, um PDV criativo é essencial na hora de construir uma boa imagem e conquistar o cliente.

Para ser sincero, se você quer tornar a experiência do seu cliente mais agradável, vai ter que abusar da criatividade e, principalmente, da inovação. Essa pequena palavra faz uma grande diferença no varejo, se aplicada corretamente e é sobre isso que abordaremos neste texto.

Aqui na Alice Wonders, o que mais temos são soluções de inovação para o PDV e varejo físico. Somos especialistas em criar um PDV criativo e desenvolvemos as melhores técnicas do mercado para desempenhar um melhor resultado no ponto de vendas.

Neste texto você vai ver sobre PDV criativo, a experiência phygital no PDV, o poder da tecnologia no varejo e as 7 tecnologias que selecionamos e podem ser uma ótima estratégia para o seu ponto de vendas. Vamos lá?

Experiência phygital

Antes de tudo, é válido lembrar o que é phygital e o quanto essa estratégia pode impactar a experiência de compra do seu cliente e, consequentemente, melhorar seus resultados de vendas.

A expressão Phygital representa a fusão entre o mundo digital e o físico. É importante lembrar que o mundo físico e o mundo digital estão cada dia mais misturados e que a combinação do melhor dessas duas dimensões através de recursos tecnológicos e interativos permite o desenvolvimento de novas experiências integradas de relacionamento e consumo. 

Dessa forma, uma experiência phygital, além de deixar seu PDV mais criativo, vai desenvolver novas sensações e experiências ao consumidor no momento da compra. Sem contar que, nessa estratégia,  o público vai se relacionar com sua marca tanto de forma presencial, quanto de modo virtual, o que vai deixar a experiência de compra bem mais completa.

Tornando a experiência completa

Deixar ainda mais completa a experiência do consumidor no ciclo de compras, se tornou necessário nos dias de hoje. Segundo pesquisa da Maplink, 73% dos consumidores usam vários meios para suas pesquisas, antes de fechar negócios 

Ou seja, mesmo dentro do seu ponto de vendas, seu público pode estar acessando sites da concorrência para comparar preços, formas de pagamento e portfólio de produtos/serviços oferecidos.

O que aumenta a necessidade do ponto de venda contar com soluções inovadoras que tornem o acesso do cliente a informações e produtos mais eficientes e ágeis. 

O poder da tecnologia no varejo

Como vimos, a utilização de estratégias phygital e a montagem de um PDV criativo no varejo são formas de inovar e ser extremamente eficiente ao entregar uma boa experiência e proporcionar vendas ao seu estabelecimento.

Se o mundo está tecnológico e o seu cliente também, é sinal de que você também precisa estar. A forma de consumir mudou com o desenvolvimento da web e agora é necessário adaptar o PDV aos hábitos de consumo do cliente, hábitos esses que ele adquiriu na web, onde a tecnologia e a personalização o tornou mais informado e crítico na hora de comprar um produto.

Por isso, inovar com tecnologia para deixar o PDV criativo, como já dito, não é mais uma opção e sim uma necessidade de quem quer se manter firme no mercado.

Talvez agora, depois dessa breve explicação sobre a necessidade de inovação e tecnologia no varejo, você esteja se perguntando:

– beleza, diante de todo esse cenário, como eu inovo? Quais tecnologias eu coloco em meu PDV e como faço isso?

Antes de tudo, é necessário entender que o mercado tem diversas tecnologias e soluções que podem deixar seu PDV criativo e mais tecnológico. Contudo, sem dúvidas, existem aquelas que podem funcionar melhor para o seu modelo de negócio e perfil de cliente. 

E, independente de qual seja seu negócio ou cliente, a Alice Wonder tem a solução para você.

Separamos as principais tecnologias para você usar e tornar seu PDV criativo.

Confira nossas tecnologias para PDV

Holografia de Gôndola

A Holografia de Gôndola, de forma bem básica, é considerada como uma espécie de fotografia tridimensional. Sua existência se deve à propriedade ondulatória da luz e é uma ótima escolha para tornar seu PDV criativo.

Aqui na Alice, temos diversos cases de sucesso utilizando essa tecnologia em ações publicitárias, dentre eles o da Omo, que foi um grande sucesso quando falamos de números e vendas. 

Além disso, aqui na Alice, diferente do mercado em geral, nós buscamos dar a liberdade ao cliente de poder utilizar a holografia como ferramenta de comunicação ilimitada.

Os benefícios da Holografia de Gôndola são muitos e o uso dessa estratégia é o melhor caminho para impulsionar seu PDV. Com ela será possível:

  • dar destaque ao seu produto;
  • captar dados de comportamento;
  • gerar interação personalizada;
  • fortalecer a imagem da sua marca;
  • entre diversos outros benefícios.

Se você se interessou por essa tecnologia e quer saber a melhor forma de utilizá-la, veja o nosso guia de como usá-la no ponto de venda.

Store-in-Store

Você já imaginou entrar numa loja e perceber que tem uma loja dentro da loja que você entrou? Seria interessante, não é?

Pois bem, é basicamente isso que é o Store-in-Store, uma estratégia que, com toda certeza, vai despertar a atenção do público e tornar seu pdv criativo.

Este modelo de tecnologia no PDV,  é utilizado em mercados desenvolvidos há quase duas décadas e tem se demonstrado um modelo eficiente, com lucratividade 25% maior que o de PDVs tradicionais. 

A Alice Wonders faz projetos de Store-in-Store com Experiências Digitais para marcas como Nestlé, Colgate e Intel, em todo o Brasil! 

Vale a pena dar uma conferida nos links e entender mais sobre essa tecnologia.


Vitrine Interativa 

A parede interativa, também conhecida como Totem, também é outro produto muito bem consolidado aqui na Alice. Quando se trata de chamar a atenção, tornar o PDV criativo e apresentar uma experiência diferenciada na jornada de compra do cliente, a Vitrine Interativa sempre é uma ótima opção.

E digo isso, baseado nos resultados que a Alice já gerou com essa tecnologia.

Já utilizamos a Vitrine Interativa no meio do Shopping Eldorado, em São Paulo, para promover um sorteio para a loja Loungerie, justamente na época em que os Shoppings estão mais lotados de pessoas indo às compras: o natal.

Essa ação foi um sucesso para a marca.

Um outro case de sucesso da Vitrine Interativa aqui na Alice Wonders, foi o que fizemos para a Intel, dentro do hipermercado Extra. O objetivo da ação foi ajudar os consumidores a escolherem o melhor notebook para o seu perfil e comprá-lo. 

Essa ação também foi um grande sucesso e gerou resultados de vendas acima da média.


Vending Machine

Essa é, sem dúvidas, uma das estratégias mais eficientes quando falamos de interatividade com o público no ponto de venda.

O Vending Machine são grandes facilitadoras na hora de comprar e vender produtos de maneira estratégica. 

Aqui na Alice, nós desenvolvemos ações que evidenciaram as marcas e elevaram o número de vendas e interação com os clientes. Um exemplo, foi a ação que criamos com a Delboni Auriemo com o tema “Cada vacina uma história”.

A ação foi desenvolvida com o intuito de ajudar a vender vacinas e fazer o bem. A cada vacina comprada, outra era doada para um idoso.

Outro case de sucesso que temos, foi o da Abimapi, desenvolvida para celebrar o dia do biscoito.

Tivemos também a AMA, projeto da AMBEV,  que apostou na nossa expertise para dar corpo e vida à iniciativa social, através de creative electronics.

Projeção Mapeada

Essa daqui, talvez seja uma das mais mágicas e eficientes quando falamos em impacto do cliente e PDV criativo.

Também conhecida como Video Mapping, a Projeção Mapeada é um recurso capaz de projetar imagens e vídeos tridimensionais em fachadas, monumentos e outras superfícies diversas. 

Com a crescente demanda por Experiências Digitais no mercado de Varejo & Eventos, diversas marcas já têm apostado no Video Mapping como um recurso inovador para encantar clientes, criar memórias e gerar experiências únicas.

2 grandes cases de sucesso de Projeção Mapeada da Alice Wonders, foram desenvolvidos para a Epson e ambos tiveram ótimos resultados. Na primeira ação com a empresa, fomos convidados pela Epson para criar novos usos para projeção em lojas e restaurantes. 

Fizemos a projeção no evento Laser Signage Solutions, onde apresentamos uma divertida mesa com projeção mapeada e sinalização de piso projetada mostrando todo o potencial imersivo de seus produtos.

Já no segundo projeto, criamos uma projeção mapeada em manequim para o evento de inauguração do Solutions Center, na fábrica da Epson, em Barueri/SP. 

Outro case de grande sucesso que temos aqui na Alice, foi uma Projeção Mapeada para o lançamento ABYAT em 4 lojas no Oriente Médio. 

Para o lançamento da nova coleção de estampas temáticas da ABYAT – considerada a maior loja de varejo do Oriente Médio –, criamos Projeções Mapeadas para um verdadeiro mergulho lúdico. A ação aconteceu por 2 meses, simultaneamente em 4 lojas: 1 na Arábia Saudita e 3 no Kuwait.

Se você se interessou por essa tecnologia e quer saber mais sobre ela, vale dar uma lida em como ela funciona e como aproveitá-la.

Virtual Try On (Realidade Aumentada)

Essa é uma ótima opção para quem trabalha com varejo de moda e quer se diferenciar, tornando o PDV criativo, interativo e dinâmico.

O Virtual Try On, nada mais é do que uma tecnologia de realidade aumentada que simula uma determinada situação ao cliente.

Ela pode ser usada, por exemplo, em varejo de roupas onde os clientes podem ver se a peça ficaria boa nela, sem a necessidade de ir ao provador. Apenas aparecer na frente da máquina já seria o suficiente para ver seu corpo na roupa. Interessante, não?

Pois é, fizemos isso para um varejo de moda, que, no caso, vendia joias. Esse case foi desenvolvido para a Flagship em Monte Carlo. No case, havia totem com reconhecimento facial e teste virtual de brincos e colares 

Foi uma experiência em tanto, que gerou grandes resultados no quesito interatividade e vendas.


Granometrics.io (multissensor Alice Wonders)

Por fim, o Granometrics.io, que é uma tecnologia exclusiva da Alice Wonders. O Granometrics é uma plataforma multissensor que mapeia a loja física em um nível granular e fornece insights para a tomada de decisão e ação imediata.

O Granometrics já demonstrou diversos resultados, e oferece diversos benefícios, tais como:

  • economia de custo e eficiência
  • aumento de vendas
  • aumento de ticket médio
  • previne interrupções
  • antecipa demanda

Marcas como Nestlé, Intel, Fast Shop, Carrefour, Pontofrio, MPD e diversas outras já utilizaram e aprovaram nossa tecnologia.

Conclusão

Tecnologias como essas são o que pode diferenciar você de seus concorrentes e vai fazer com que seu consumidor se torne um grande fã da sua marca.

Todas as tecnologias da Alice Wonders já foram testadas e aprovadas por grandes marcas e o nosso diferencial é simples: não oferecemos entretenimento, oferecemos ações que geram vendas e resultados tangíveis a curto, médio e longo prazo.

Se você se interessou por nossas tecnologias, entre em contato com nosso time de atendimento! Queremos saber mais como podemos te ajudar. Até mais.

 

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba no seu email todas as novidades do nosso blog sobre tecnologia e varejo, além de ficar por dentro do novos projetos Alice Wonders.

Thank you for subscribing.

Something went wrong.

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

QR Code no PDV: 6 dicas de como usar para vender mais 0 45

O QR Code não é um recurso tecnológico exatamente novo, o que não significa também que não seja moderno. Por mais que exista há um bom tempo, seu uso nunca teve tanta aderência como atualmente. No varejo, há muitas formas de ter essa tecnologia como forma de gerar experiências mais qualificadas e gerar interações estrategicamente pensadas.

Seu consumidor está disposto a oferecer a informação que você deseja e acessar suas ações de marketing, é claro, desde que seja interessante para ele. Diante disso, os QR Codes podem ser a ponte entre essa pré-disposição do público e uma possibilidade de conversão que seu negócio projetou. Basta saber como usar a ferramenta.

Para ajudar, selecionamos algumas boas possibilidades que, além de serem eficazes, são de fácil aplicação no varejo físico. Veja as 7 melhores formas de usar o mecanismo e entenda a utilidade de cada uma delas.


1. Divulgue suas promoções e descontos

Consumidores nunca deixam de buscar condições diferenciadas para comprarem os produtos que desejam. Mesmo que determinado item não estivesse no radar dessas pessoas, um bom desconto, por exemplo, pode ser capaz de mudar o cenário.

Portanto, você precisa facilitar o acesso a essas ofertas, de preferência criando uma landing page para que seu consumidor chegue após usar um QR Code. Também é possível direcionar esse código para uma área de promoção no seu e-commerce.

O ideal é posicionar esses QR Codes que levam às ofertas da sua marca em alguns pontos estratégicos, podendo ser em totens de publicidade espalhados pela cidade ou em shoppings, Também é uma ótima ideia disponibilizar esse código, com um CTA avisando das ofertas, dentro da sua própria loja física.

2. Ofereça conteúdos adicionais e complementares

Boas estratégias de conteúdo têm capacidade de gerar os mais diversos tipos de ganhos ao seu negócio. Aqui, vale a ideia de que os dois lados ganham: enquanto seu consumidor tem acesso a um conteúdo de qualidade, você tem chances de gerar engajamento e conseguir leads.

O QR Code vai conectar o seu consumidor interessado a um conteúdo que pode estar no seu blog, no seu site, no canal da sua empresa no YouTube ou até mesmo nas redes sociais da marca. É fundamental, no entanto, que esse conteúdo seja apresentado de maneira interessante, gerando interesse no consumidor.

Disponibilize esse QR Code no seu PDV, sempre com CTAs convidando seu cliente  a entender mais sobre um assunto, conhecer um novo produto ou participar de qualquer outra experiência. Essa chamada para ação deve estar relacionada ao conteúdo ao qual a pessoa será redirecionada.

3. Use como mecanismo de captura de leads

Certamente você já viu por aí CTAs como “Cadastre-se para não perder nenhuma promoção e lançamento“. Esse tipo de estratégia serve para que você consiga captar o contato de um consumidor e, dessa forma, obter um lead que pode gerar compras no futuro.

Esse tipo de comunicação é bastante comum online, mas você também pode aplicar em um varejo físico, claro, usando o QR Code. A intenção é que esse código redirecione a pessoa para uma landing page com formulário, em que preencherá seus dados.

Mas lembre-se: é fundamental dar continuidade a isso. Se você se propõe a captar leads na sua loja física, é essencial alimentar sua base de contatos com ofertas, conteúdos e manter aproximação constante. Assim, você conquistará engajamento e conversões.

4. Ofereça uma nova forma de pagamento

Muito provavelmente, seu consumidor detesta pegar longas filas no seu ponto de venda. Portanto, sua estratégia de varejo deve considerar métodos de pagamento que evitem esse problema. O self checkout é um dos principais e pode ser feito com ajuda dos QR Codes. 

Por meio de totens de atendimento ou em pontos espalhados pela loja, posicione códigos que levem o seu consumidor a escanear um acesso que os levem diretamente a uma página de checkout. Assim, essas pessoas evitam pegar fila e a experiência em loja é muito mais satisfatória.

Para que isso funcione, lembre-se de que as embalagens dos produtos, ou as etiquetas dos itens, precisam ter um QR Code com informações e o preço. Assim, o próprio consumidor pode escanear cada produto e, ao fim, fazer o pagamento diretamente pelo smartphone.

5. Peça que o consumidor avalie a experiência

Uma boa experiência no varejo vai fazer com que seu cliente se sinta motivado em avaliar positivamente sua empresa. Portanto, é uma ótima ideia posicionar em alguns pontos da sua loja um incentivo para que as pessoas avaliem o estabelecimento e a experiência de compra.

Para isso, use QR Codes que vão direcionar seu consumidor para páginas de avaliação. Por lá, você pode usar a estratégia que quiser, como o método de pesquisa NPS. Se for possível avaliar, permita também comentários escritos adicionais.

Por mais que seja um recurso muito interessante, lembre-se de que pode gerar também feedbacks não tão positivos. Se a experiência em loja não é tão boa, seu consumidor vai relatar isso. De qualquer maneira, esses feedbacks ruins podem ser muito úteis como base para uma proposta de melhorias.

6. Faça links para suas redes sociais

Toda marca que se preze está em busca de um bom tráfego de consumidores para suas redes sociais. Certamente esse também é o caso da sua empresa, então é altamente recomendável usar os QR Codes para captar mais seguidores.

Pessoas satisfeitas com a experiência de compra em um PDV têm maior probabilidade de se interessarem por estarem próximas da sua marca. Hoje, é por meio das redes sociais que isso é possibilitado com maior facilidade e da maneira que o público gosta.

Portanto, não esqueça de convidar o público da sua loja para seguir a empresa nas redes sociais em que a marca está presente. Faça isso por meio de um código posicionado em pontos estratégicos do estabelecimento, redirecionando para esses perfis.

O QR Code no PDV pode cumprir com um papel realmente interessante, mesmo sendo uma tecnologia simples. Sua praticidade e possibilidades que gera faz com que seu uso seja praticamente obrigatório para gerar grandes oportunidades.

Curtiu saber mais sobre este assunto? Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades e tendências do universo da Tecnologia, Inovação & Varejo!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba no seu email todas as novidades do nosso blog sobre tecnologia e varejo, além de ficar por dentro do novos projetos Alice Wonders.

Thank you for subscribing.

Something went wrong.

Como a Realidade Aumentada pode solucionar problemas nos negócios 0 2163

Realidade aumentada

Com o avanço da transformação digital no varejo, a busca por novas tecnologias para aproximar pessoas e marcas vem aumentando. A Realidade Aumentada é uma das ferramentas que elevam a experiência do consumidor a um outro patamar. 

Como saber se a Realidade Aumentada pode ajudar nos seus negócios e se é a solução mais indicada para resolver os seus problemas? Vamos mostrar diferentes formas de utilizar essa tecnologia citando exemplos de marcas que fazem da Realidade Aumentada uma ótima estratégia de marketing. Continue conosco para saber mais. 

Funcionalidade e aplicação da Realidade Aumentada

A Realidade Aumentada surgiu para “unir” o real com o digital. A integração dos dois espaços possibilita criar interação com o usuário para que ele reaja de maneira mais próxima com o produto através de telas (smartphones, tablets, TVs).

A aplicação da tecnologia funciona com o processamento de dados integrados por uma rede de softwares, câmeras e outras informações transmitidas por textos, ícones e até sons. O acesso a RA pode ser feito por um aplicativo que usa a câmera do celular para gerar o conteúdo específico, e mostra a imagem digital ampliada na tela do dispositivo. 

Diferença entre Realidade Aumentada e Realidade Virtual

Muitas pessoas confundem RA com Realidade Virtual, porém são coisas distintas. Enquanto a Realidade Aumentada promove a interação do real com o digital por meio de uma tela, a Realidade Virtual é uma imersão 360º ao mundo digital, que pode ser feita por óculos de VR ou smartphone. 

Realidade Virtual vs Realidade aumentada
À esquerda, um exemplo de Realidade Virtual, com uma pessoa usando um óculos VR imersa à outra realidade. À direita um exemplo de Realidade aumentada, com o jogo Pokémon Go, que virou febre mundial.

Com a Realidade Virtual, você é transportado para um outro universo, totalmente digital, como se você não estivesse presente no seu ambiente. Diferente da proposta da RA, que faz a interação dos dois ambientes.  

Exemplos de Realidade Aumentada em nosso cotidiano 

Apesar de parecer uma novidade ou até mesmo ser apresentada como uma tecnologia futurista, a Realidade aumentada já existe há bastante tempo. Por exemplo, na década de 90 alguns modelos de aviões de caça mostravam em uma tela objetos que estavam em seu campo de visão, identificando alguns como possíveis alvos. Abaixo, listamos diferentes exemplos do uso da tecnologia Realidade aumentada para criar conteúdos. Confira:

Gamification

O exemplo mais clássico é o jogo Pokémon Go (como mencionamos no exemplo acima). O jogo para smartphone causou uma tremenda febre em seu lançamento, espalhou as criaturas do desenho animado pelos cantos das cidades. As pessoas saem à caça desses seres nas ruas direcionando a câmera do celular e interagindo pela tela. 

Em formato semelhante, a franquia dos cinemas Jurassic Park, criou o jogo Jurassic World: Alive, em RA, para promover o lançamento do sexto filme, “Jurassic World: Reino Ameaçado”. 

A Lego® tem uma linha incrível de jogos em Realidade aumentada, Hidden Side, para a criançada (e adultos também, óbvio!) se divertirem com o real e o digital ao mesmo tempo. 

Filtros do Instagram Stories, Snapchat e TikTok

Quem nunca se divertiu com os filtros das redes sociais? Nada mais são do que o uso da Realidade Aumentada para puro entretenimento. As marcas que sabem aproveitar o boom dos filtros e criar engajamento nas redes com os seguidores, sai na frente em alcance e reconhecimento de marca. Uma ótima oportunidade de branding

Mercado Imobiliário

A Alice Wonders criou o aplicativo de Realidade Aumentada do empreendimento Athos Paraíso, da construtora Trisul. Através do aplicativo as pessoas podem visitar, virtualmente, os ambientes do apartamento decorado em tamanho real, assim como as áreas em comum do condomínio, e tudo isso sem sairem do conforto de seus lares. É uma ótima oportunidade e solução para o mercado imobiliário, principalmente agora em tempos de prevenção e isolamento social. 

Casa e Decoração 

Imagine que você queira pintar as paredes da sua casa, mas está em dúvida quanto às cores. A marca de tintas Coral tem um aplicativo que usa a Realidade Aumentada para testar todas as cores do catálogo na sua casa. Basta escolher a tonalidade da tinta e mirar a câmera do celular para a parede que a simulação é feita na tela do smartphone. 

Outro exemplo de RA para decoração de casas é o aplicativo Ikea Place, varejista de móveis e acessórios. Criado em parceria com a Apple, lançado em 2017, o app permite que os usuários apontem a câmera do celular para o espaço desejado e visualizem, virtualmente, como os móveis ficariam dentro de suas casas. 

Estes são alguns exemplos de como usar a Realidade Aumentada como soluções para o marketing: mais oportunidades de vendas, interação com o público certo, alcance em divulgação, lançamento de produtos e muito mais! 

Aproveite os cases das marcas que citamos neste artigo para extrair insights que podem ajudar o seu negócio. E aposte na expertise da Alice Wonders para realizar os seus projetos! Entre em contato conosco e faça uma cotação agora mesmo! 

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba no seu email todas as novidades do nosso blog sobre tecnologia e varejo, além de ficar por dentro do novos projetos Alice Wonders.

Thank you for subscribing.

Something went wrong.

Most Popular Topics

Editor Picks

Send this to a friend